Recentemente participei de uma degustação muito interessante, promovida pela importadora World Wine pra conhecer os vinhos da Bodega Atamisque. Além da habitual apresentação da vinícola e, logicamente dos vinhos, o enólogo Adrián Vargas e o export manager Martín Dundas, conduziram a degustação por estilos, variando o tempo em que os vinhos passaram por barricas de carvalho.

O uso de barricas de carvalho é sempre um assunto controverso. De um lado, muitos produtores defendem, usam e abusam do uso de barricas de carvalho para refinar seus vinhos, mas quando usados demasiadamente, escondem a fruta, deixando o vinho pesado, dando lugar só aos aromas da madeira, chocolate e tostado. De outro lado, estão os puristas que não usam barricas de carvalho, pois querem que o vinho expresse apenas os aromas e sabores da uva e mais nada. Sinceramente, não há verdade absoluta em nenhuma dessas vertentes, porque há público para todos os gostos.

Nesse evento pude perceber na prática o uso das barricas de carvalho, provando 3 vinhos de uva chardonnay e 3 vinhos de uva malbec. Um com 6 meses (ou nada) de barricas, um com 12 meses e o último com 14 meses descansando em barricas de carvalho. O resultado é nítido.

atamisque1


Sobre a Bodega Atamisque

A Bodega Atamisque é bem jovem (2007) e fica na famosa rota turística do vinho, “ruta 86”, na região de Mendoza Situada no Valle do Uco, em Tupungato.  A bodega nasceu da paixão pelo vinho do casal de francês John e Chantal du Monceau, Chantal, inclusive, habituada com a vinicultura, já que nasceu em uma família de produtores na Borgonha, França.

Além de ser uma bodega moderna , com altos investimentos em tecnologia, possui uma infra-estrutura completa para o enoturismo com restaurante, pousada e até campo de golfe.

Cada linha, um estilo

atamisque

Os vinhos da Atamisque são divididos em 3 linhas principais: Serbal, Catalpa e Atamisque.

Os chardonnay são bem interessantes, pois saem da mesmice do chardonnay super frescos. Esses são mais elegantes, tem aromas de fruta mais passada, bem no estilo do chardonnay da borgonha. Um chardonnay de classe. São 3 chardonnay em 3 linhas diferentes: Serbal Chardonnay (R$ 45), de aromas intensos de abacaxi, baunilha e na boca é macio, boa acidez e final curto. Na linha intermediária tempos o Catalpa Chardonnay (R$ 69), seguindo o mesmo estilo do anterior, só que mais macio e amanteigado e ainda assim com boa acidez. Por fim, a linha top Atamisque Chardonnay (R$ 99), mais encorpado, denso.

atamisque-brancos

Os malbec, seguem as mesmas linhas. O primeiro, Serbal Malbec (R$ 45), é puro, sem passagem por barricas de carvalho e segue um estilo bem frutado e leve, equilibrado e taninos muito finos. O Catalpa Malbec (R$ 69) é mais concentrado, fruta negra mais madura, boa acidez, taninos bem presentes e levemente alcoólico. Fechando o painel, o Atamisque Malbec (R$ 99), o mais encorpado e concentrado. Um vinho muito macio, picante, muita fruta negra bem madura e notas de chocolate e baunilha. Com taninos rústicos ainda, é o clássico e potente malbec que tanta gente gosta.

atamisque-tintos
Os vinhos da Bodega Atamisque você encontra na WorldWine.