Este mês de setembro foi recheado de eventos e novidades no mundo do vinho. Uma dessas novidades foi o lançamento do Lagarde Primeiras Vinhas Cabernet Sauvignon 2011, numa degustação que aconteceu na Vinheria Percussi, promovida pela importadora Devinum.

bodega-lagarde

A Bodega Lagarde, fundada em 1897, fica na região de Mendoza e desde 1969, pertence à família Pescarmona. Atualmente é gerida pelas irmãs Sofía e Lucila Pescarmona, terceira geração da família. Foi a própria Lucila Pescarmona, embaixadora da marca, quem veio nos apresentar o lançamento da bodega.

Lucila é uma pessoa simpática, alegre, de sorriso largo e muito atenciosa. Ela não deixa nenhuma pergunta sem resposta e, para nossa alegria, é sempre muito direta e sincera. Neste último evento, ela nos disse que a Bodega Lagarde produz cerca de 1 milhão de garrafas/ano, mas não pretendem expandir a produção, mas sim investir na qualidade dos vinhos, especialmente nos de alta gama. Em paralelo, durante o almoço, Lucila nos confessou seu novo projeto com a irmã Sofia – uma nova marca com apenas 3 vinhos: um feito por ela, um feito pela irmã e outro feito pelas duas. Segundo Lucila, a irmã gosta de vinhos brancos com acidez mais alta. Já Lucila, gosta dos vinho tintos mais frutados e equilibrados. Daí fico aqui imaginando o que sairá dessa mistura de estilos no terceiro vinho. Deve ser lançado em 2015 ou 2016.

Os vinhos da Bodega Lagarde

Durante o almoço, provamos 5 vinhos da Bodega Lagarde. Começamos com o Altas Cumbres Extra Brut 2012 (R$ 45), um espumante feito de uvas semillon e chardonnay muito fresco, frutado e cremoso. Um bom espumante e ainda com preço amigo. Na sequência, provamos o Lagarde Viognier Reserva  (R$ 60), um vinho feito obviamente só de uvas viognier, que fica em tanques em contato com as leveduras por 3 semanas para ganhar complexidade. É um vinho bem fresco, até tímido no aroma, mas no paladar é um show – denso, macio, muita fruta tropical madura como pêssego e abacaxi, mas ainda assim com uma boa acidez.

lagarde-brancos

Continuando, provamos finalmente o lançamento, o Lagarde Primeiras Vinhas Cabernet Sauvignon 2011 (R$ 165). São produzidas apenas 4000 garrafas, feitas com uvas especiais vindos de parcelas de vinhedos na região de Pedriel. Passou 16 meses em barricas de carvalho e segue o estilo mais austero, o estilo francês. Um vinho de cor escura e aromas de fruta negra madura como ameixa, além de notas de terra molhada e tabaco. Na boca é bem denso, taninos ainda rústicos e um final bem longo, tostado. É um vinho ainda bem jovem e deve melhorar muito em 1 ou 2 anos.

lagarde-tintos

Logo em seguida provamos o Lagarde Primeiras Vinhas Malbec 2011 (R$ 165). Feito com uvas vindas de vinhedos de quase 100 anos, é potente, frutado, levemente adocicado e com uma acidez deliciosa, que muito malbec argentino não tem. Já havia provado esse vinho de outra safea e gostado muito. Nesta nova safra, mantém a qualidade e o estilo. Ponto positivo para a consistência.

lagarde-henrytardioPor fim, o Henry Cosecha Tardia 2008 (R$ 96), um vinho de sobremesa feito de uvas viognier e semillon, de cor dourada e aromas fruta cristalizada, mel e damasco. Um vinho untuoso, doce, mas não enjoativo. Foi a combinação perfeita, para o delicioso cheesecake da Vinheria Percussi. 😀

Os vinhos da Bodelga Lagarde você encontra na DeVinum.