A Odfjell é uma vinícola chilena relativamente nova (1994), fundada por um simpático norueguês chamado Laurence Odfjell. Esse homem resolveu vir para o Chile, especificamente na região do Maipo, para plantar uvas e fazer seus vinhos dentro de um conceito muito presente e praticado na Noruega – a sustentabilidade. Por esse motivo, todos os seus vinhedos são orgânicos. Recentemente começou a trabalhar inclusive dentro do conceito de agricultura biodinâmica.

Mesmo bem jovem, essa vinícola chamou a atenção dos críticos. No ano 2000, logo que lançaram a primeira safra de vinhos de alta gama, ganharam um importante reconhecimento do Robert Parker.

Para que seus vinho se mantenham elegantes e gastronômicos, eles vinificam separadamente as uvas mais maduras e as mais verdes. Só depois fazem os cortes para manter a acidez natutal, que vem principalmente da uva carignan. Segundo Laurence, a uva carignan entrou no corte do Aliara em 2001 aportou bastante acidez natural, o que aumenta o potencial de guarda. em 2004 entrou a malbec para aportar estrutura e por fim a syrah que proporciona intensidade do aroma.

De forma geral, fiquei bem entusiasmado com o Aliara. Não sei porque ainda não havia provado os vinhos da Odfjell. Ganhou mais um fã.

aliara01

Aliara 2001

Terra molhada, tabaco, fruta vermelha lembrado cereja em segundo plano. Boa acidez, leve, taninos finos, fruta seca, balsâmico.

Aliara 2005

Aromas que lembram fruta vermelha como cereja, grafite, flor, café tostado. Taninos em grande quantidade e muita acidez. A estrutura do vinho dá a impressão de bons anos de guarda.

Aliara 2007

Esse estava mais fechado, mas a fruta é mais madura, doce e o toque de balsâmico, pimenta preta e tostado. Os taninos mais redondos, domados, fruta mais doce e madura. Um vinho mais denso que o anterior com mais corpo e acidez equilibrada.

Aliara 2008

Muita fruta madura e notas de flores bem intensas. Os taninos estão mais duros ainda e acidez moderada.

Aliara 2009

Fruta vermelha fresca , flores, e um toque mineral bem evidente. A acidez também é alta, taninos presentes e bom corpo. Muita fruta e final tostado.

Aliara 2010

Ainda fechado, muita fruta negra bem madura, tostado, especiarias e chocolate. Taninos rústicos ainda, fruta doce e ótima acidez. Novo ainda, mas se mostrou um vinhaço.

aliara02Preview

Resumo do painel

Para mim, os melhores foram: 2001, 2005 e 2009, mas importante do que decidir o melhor, é perceber a coerência do Aliara em todas as safras. Todos são muito elegantes, equilibrados e gastronômicos. Uns mais frutados que os outros, mas todos mantém a ótima acidez e muito equilíbrio com  álcool totalmente integrado e madeira discreta (amém). Um ótimo vinho na faixa dos R$ 140,00.

 Você encontra na World Wine.