Hoje finalizo a série de posts especiais sobre o MOVI. Em meio a tantos vinhos tintos maravilhosos, os brancos também brilharam. A grande maioria produz ótimos vinhos de uva sauvignon blanc, mas alguns já se aventuram em uvas mais “raras” no Chile como riesling e moscatel. E assim o Chile investe e avança, descobrindo que outras variedades de uva vão muito bem por lá.

Dois Sauvignon Blanc do Vale de Casablanca

brancos-movi-01
Esses dois são feitos na mesma região, Vale de Casablanca, mas tem estilos diferentes. O primeiro, Catrala Sauvignon Blanc, é mais cítrico, seco e de acidez bem alta, daqueles que nasceram para acompanhar um bom ceviche. O segundo, Tunquen Sauvignon Blanc, é mais frutado lembrando maçã verde e um toque mineral. Tem boa acidez e conjunto equilibrado sem defeitos. Um sauvignon blanc que não cansa, que pode ser bebido sozinho em um belo dia de Sol ou mesmo acompanhando entradas e pratos leves.

Um Riesling da região do Maule

brancos-movi-02

Este é um projeto da enóloga Adriana Cerda, famosa pelo seu carignan que vem de vinhas de 60 anos de idade. O Meli Dry Riesling é feito de uma pequena parcela desses vinhedos que ficam no Vale do Maule. Um riesling frutado, com aromas cítricos que lembram lima e laranja, além do aroma mineral bem pronunciado. Na boca é seco, muita acidez e estrutura. Imagino que alguns anos de guarda podem fazer muito bem a esse riesling.

Pajarete, o vinho doce do deserto

brancos-movi-03
Outra surpresa entre os brancos foi o Armidita Pajarete. No passado, Pajarete era o vinho de missa na Espanha, um vinho com doçura natural, mas que nesta época não tinha muita qualidade. Em 2010, a familia Armidita, que tem sua propriedade localizada em Huasco, no meio do deserto do Atacama, resolveram vinificar corretamente a uva moscatel, pois não conseguiam chegar aos 14% de álcool, o que deixava o vinho sem estrutura e expressão. Só em 2011, após estudos e correções, lançaram as primeira garrafas desse vinho doce natural. É um vinho branco doce equilibrado entre doçura e acidez. Aromas de laranja, damasco, flores e mel. Na boca é encorpado e macio e acompanha muito bem as sobremesas com frutas.

———————-

VEJA ABAIXO A SÉRIE ESPECIAL DE POSTS SOBRE O MOVI