casablanca

Vista do Vale de Casablanca. De tirar o fôlego!

Durante os dias que passei no Chile conhecendo um pouco mais sobre o projeto MOVI, participei de uma grande degustação com todos vários vinhos de todos os produtores. Essa degustação aconteceu na Bodega Kingston, uma bela e pequena vinícola no Vale de Casablanca. Tudo o que eles produzem, é exportado aos EUA. Eles não são bobos – fazem um excelente pinot noir chamado Alazan e mandam tudo para lá.

alazan

Alazan Pinot Noir. Tão bom, que os americanos compram tudo.

Como eles produzem pouco, muito da capacidade da vinícola fica ociosa, então os proprietários alugam os equipamentos e estrutura para outras vinícolas pertencentes ao MOVI, que ainda não possuem seus próprios equipamentos.

Além de toda a estrutura técnica, há um terraço com uma linda vista para o Vale de Casablanca, onde aconteceu a degustação seguida de um almoço com a presença de vários blogueiros e jornalistas de vários países como Japão, Espanha, Brasil e Russia.

movi-kingston

Felipe Garcia falando sobre o MOVI aos jornalistas

Veja abaixo os vinhos que mais me chamaram a atenção:

Bezana GSM

bezana-gsm
Feito com as mesmas uvas do corte francês que faz o Côtes du Rhône: grenache, syrah e mouvedre. Um tinto bem fresco, floral, corpo médio, fruta vermelha fresca, que pode ser bebido até um pouco mais frio. Taninos finos e boa acidez. Numa tarde de calor, é um vinho que acaba rápido.

Garage Cabernet Sauvignon

garage-cs
Um cabernet sauvignon potente, mas sem excessos. Boa fruta, leve herbáceo, notas de especiarias e tostado. Na boca é carnudo, taninos em grande quantidade, ótima acidez e longo final. Um vinho ótimo de beber e de olhar. Acho o máximo a identidade visual da marca Garage, com a marca impressa direto no vidro e a proteção de cera azul por cima da rolha. Show.

Le Carménère

lecarmenere
Um carménère 100% muito leve, frutado, sem o herbáceo comum em muitos vinhos desta uva. Taninos finos e equilibrado. Para se beber muitas taças sem pensar.

Vultur Petite Syrah

vultur-ps
Um vinho denso, aromas de fruta vermelha bem madura, notas de caramelo e tostado. Taninos bem marcados e acidez equilibrada. Delicioso.

Gilmore Cabernet Franc 2011

gilmore-cf

O único 100% cabernet franc do painel. Um tinto de armas intensos de frutas vermelhas frescas, grafite, leve herbáceo e otas de tabaco. Na boca tem taninos presentes e firmes, muita acidez e álcool equilibrado. Virei fã desse cabernet franc.

Sello de Raza

seloraza
Produzido pela Bodega Corral Victoria, foi outra surpresa da degustação. Um carménère muito bem feito, com notas de fruta bem madura, tabaco, chocolate bom corpo, taninos macios e acidez equilibrada. Sem defeitos e muito prazeroso.

———————-

VEJA ABAIXO A SÉRIE ESPECIAL DE POSTS SOBRE O MOVI