Uma máquina para você fazer seu próprio vinho em casa

Sim, você leu direito. Criaram uma máquina que transforma água em vinho. Chama-se Miracle Machine (veja o site do projeto aqui).

miracle-machine

O dispositivo, que lembra uma ânfora high-tech, funciona através de um aplicativo para iOS ou Android. Você coloca água e os ingredientes, fecha e inicia a produção. Através do aplicativo, você pode monitorar todo o processo de fermentação dos ingredientes, que poderão ser comprados por cerca de 2 dólares em lojas virtuais como a Amazon.  Esses ingredientes são basicamente – um concentrado de uva, fermento e outros ingredientes necessários para cada tipo de vinho.

Outro detalhe é que você poderá escolher também o tipo de vinho que quer fazer. Por exemplo, se você quiser um vinho da uva cabernet sauvignon, poderá escolher o estilo – mais frutado, mais encorpado e por aí vai. Uva escolhida, estilo escolhido, é só dar PLAY. Em 3 dias seu vinho estará pronto.

miracle-machine-grafico

A tal máquina milagrosa, ainda é um protótipo criado pelo britânico Philip James e o americano Kevin Boyer, ambos sócios da CustomVine. Em breve ele pretendem conseguir recursos para a produção em série, através de um financiamento coletivo no site Kickstarter.

Veja o video explicando como funciona:

Acho que tem muita gente que se animaria com a ideia. Eu, sinceramente, vou continuar comprando minhas garrafas sem pressa.

E o que você achou da ideia? Compraria uma máquina dessas?

Na verdade, essa máquina era só uma pegadinha. Veja a verdade aqui >

3 comentários em “Uma máquina para você fazer seu próprio vinho em casa”

  1. A idéia é excelente, nada como se sentir com poderes sobrenaturais para transformar água em vinho. Mas os kits da máquina, devem ser no formato “vinho coca-cola”. Se quiser um toque amaneirado, compre o kit X, que quiser um branco com toque de limao, compre o kit Y. E sinceramente o vinho deve ser bem fraco.
    Mas eu compraria se vivesse na Antártica ou na Ilha de Páscoa. Do contrário 500 dólares de investimento inicial, eu preferia gastar em uns belos Brunellos.
    Abraço,

    Ale Esteves
    http://www.damadovinho.com.br

  2. Pingback: E a máquina de fazer vinho em casa não existe. Era só uma pegadinha. | Diário de Baco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *